Mural da Conquista

A transitoriedade e o poder de escolha

Os textos que o consultor pedagógico Antonio Artequilino preparou para o nosso Guia são cheios de inspiração. Confira o que ele preparou para esta semana:

A tristeza logo passa, assim como a angústia e melancolia. O caráter efêmero do sofrimento nos oferece a vontade de viver dias mais amenos. Porém, não nos enganemos: esperar a felicidade é desconsiderar a possibilidade de sermos felizes em momentos difíceis.

A própria felicidade não é eterna e se dá através da construção de instantes felizes. Ora, é a extrema habilidade das mãos do artesão que converte o barro em esculturas divinas. É a sensibilidade do poeta que transforma a rudeza da dor existencial em versos de esperança e emoção. Outrossim, cada pessoa pode fazer da dor um aprendizado.

O viver humano é transitório, tudo pode mudar para pior ou para melhor o tempo todo. Os seus significados se dão por meio antíteses: alegria e dor; fantasia e realidade; noites e dias; amar e odiar. A existência nos oferece opções e, como dizia o filósofo existencialista Sartre, “estamos condenados à liberdade de escolher”. Portanto, vamos evocar o aqui e o agora para assumirmos o protagonismo de um viver coerente com os nossos sonhos e ideais de vida – Sejamos lúcidos, solidários, conscientes e felizes.

COMPARTILHE ESTE POST

Relacionados: